Descarbonização

Secretaria de Estado do Ambiente e Energia divide-se

Secretaria de Estado do Ambiente e Energia divide-se

A secretaria de Estado do Ambiente e Energia voltou a separar-se após a ascensão de João Galamba, que assumia a pasta, para ministro das Infraestruturas. Com a divisão, o deputado Hugo Pires passa a ser secretário de Estado do Ambiente. Já Ana Fontoura Gouveia, que era adjunta no gabinete de António Costa, assume a secretaria de Estado para a Energia e Clima.

Hugo Pires foi coatuor da Lei de Bases do Clima. Natural de Coimbra e licenciado em arquitetura, é deputado desde 2015 e vice-presidente do grupo parlamentar desde 2019.

Ana Fontoura Gouveia era assessora económica do primeiro-ministro desde 2019, vinda do Banco de Portugal. Doutorada em Economia, exerceu funções no Banco Central Europeu até 2014, primeiro na área das Estatísticas Monetárias e Financeiras e, depois, na Divisão de Instituições e Fora Europeus, segundo a nota biográfica disponibilizada pelo Governo. Também já passou por gabinetes dos ministérios das Finanças e da Economia.

Zero aplaude separação das secretarias de Estado

A associação ambiental Zero aplaudiu a separação das secretarias de Estado. Em comunicado, a ONG lembra que, aquando da junção das secretarias em 2022, criticou a decisão.

“Os vários dossiers demonstram que foi uma junção que resultou numa incapacidade da atual equipa para dar resposta atempada a diversos dossiers de implementação urgente, principalmente na área do ambiente, incluindo temas como resíduos, qualidade do ar, ruído, avaliação de impacte ambiental, entre outros”, considera a Zero.

A ONG considera que “também na área da energia, desafios como a estratégia nacional de combate à pobreza energética, a aplicação de medidas de poupança energética, a seleção e acompanhamento adequados dos inúmeros projetos de renováveis e de desenvolvimento da produção de hidrogénio, mostram que é impossível uma resposta da parte do Ministério do Ambiente e Ação Climática neste quadro organizativo”.