Descarbonização

BPI quer gerar 4 mil milhões de euros em volume de negócios sustentável

O BPI apresentou o seu Plano Diretor de Sustentabilidade para o triénio 2022-2024, de forma a acelerar a transição para uma economia neutra em carbono. Nesse âmbito, o BPI pretende atingir a meta de 4 mil milhões de euros em volume de negócios sustentável até 2024.

Deste total, o BPI revela, em comunicado, que pretende mobilizar dois mil milhões de euros em financiamento sustentável, através do impulso de novos produtos ESG, assessoria e formação para apoiar as empresas na transição. Em particular, as iniciativas a desenvolver vão dar atenção aos setores em que a transição terá maior impacto, nomeadamente a agricultura, construção, energia e mobilidade.

Paralelamente, o BPI e o Grupo CaixaBank pretendem reforçar a liderança em operações de financiamento sustentável em Portugal, nomeadamente em matéria de green e social bonds, entre outros instrumentos financeiros com critérios ESG.

No segmento de particulares, o BPI vai apostar no desenvolvimento e comercialização de uma oferta sustentável, com foco na mobilidade e na habitação sustentável.

No domínio do investimento ESG, o Banco prevê gerar um volume de negócios de 2 mil milhões de euros em fundos e seguros desenhados de acordo com critérios de sustentabilidade.

No âmbito do apoio à sociedade e às pessoas, o plano prevê o apoio a mais de 200 mil pessoas.  No domínio da igualdade, o BPI pretende atingir a meta de 43% de mulheres em posições diretivas até 2024.