Descarbonização

Torres Vedras aposta na biodiversidade local

Torres Vedras

A Câmara Municipal de Torres Vedras apostou na plantação de mais de 20 mil árvores autóctones, com o objetivo de aumentar a biodiversidade local e melhorar a adaptação às alterações climáticas. No total, esta operação estendeu-se por cerca de 15 hectares de terrenos municipais.

As principais espécies de árvores plantadas foram o pinheiro-manso, o sobreiro e o medronheiro. Outras espécies como o carvalho-português e o zambujeiro foram colocadas nos terrenos.

Em comunicado, o município afirma que “a sustentabilidade do projeto é assegurada pela produção de produtos variados com elevado valor comercial, como a pinha do pinheiro-manso, a cortiça do sobreiro, o medronho do medronheiro, e a madeira de elevada qualidade resultante de eventuais desbastes”.

Estas plantações vão também permitir “a redução da perigosidade de incêndio, a melhoria da qualidade do solo, a redução do risco de erosão, e a criação de espaços verdes naturalizados”.

Estes terrenos municipais anteriormente ocupados por eucaliptos e outros tipos de árvores foram reconvertidos, com a plantação de espécies de árvores autóctones, no âmbito do programa “Floresta nas Linhas 20.30”.

Entre os parceiros que cederam árvores ao município de Torres Vedras estão a Galp, a ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente, a Allianz, a Diversey, a INFORMATEM e o ICNF.