Retalho

Sonae lidera utilização de embalagens reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis

A Sonae MC apresenta um dos melhores resultados do mundo ao nível de embalagens efetivamente reutilizadas, recicláveis ou compostáveis e o melhor resultado entre todos os retalhistas que operam em Portugal, de acordo com o Relatório Anual da Fundação Ellen MacArthur, que dá conta dos progressos comuns aos cerca de 400 signatários do compromisso New Plastics Economy.

Segundo o relatório, a Sonae MC é a 4.ª empresa com maior percentagem de plástico reutilizável já incorporado nas suas embalagens (13,4%), ultrapassando empresas como a Starbucks e a Delhaize. Além disso, entre todos os signatários, o grupo português é o 7.º retalhista com maior percentagem (55%) de embalagens efetivamente reutilizadas, recicláveis ou compostáveis, à frente de grupos como Carrefour, Marks & Spencer e Walmart.

Ao nível nacional, a Sonae MC lidera o mercado na percentagem de embalagens reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis.

A iniciativa New Plastics Economy da Ellen MacArthur Foundation, criada em outubro de 2018, conta com a colaboração do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e é assinada por mais de 400 organizações mundiais que partilham a mesma visão de que o plástico não se transforme em desperdício.

Este compromisso serve de base à definição de metas concretas adaptadas à realidade de cada parceiro, de acordo com objetivos comuns: antecipar para 2025 as metas europeias estabelecidas para 2030.

“De uma forma faseada, as principais ambições deste compromisso global são eliminar os objetos de plástico desnecessários, redesenhar as embalagens, apostar na inovação para que todo o plástico possa ser reutilizável, reciclável ou compostável, e assegurar que todo o plástico que usamos é utilizado de forma circular e dissociado do consumo de recursos finitos”, explica a Sonae MC, em comunicado

Neste momento, o desafio da empresa é promover a “utilização responsável” do plástico, “eliminando a utilização excessiva e promovendo a separação e reciclagem. Ale´m disso, pretende garantir uma economia circular em que, “não só se prolonga o tempo de vida do material, como se evita a sua deposição na natureza (nos solos, rios e oceanos) ou em incinerações como o acontece ao lixo indiferenciado”, sublinha.

“Um dos nossos grandes compromissos é antecipar para 2025 a ambição definida pela União Europeia para 2030, de que todas as embalagens de plástico da marca Continente colocadas no mercado sejam reutilizáveis ou possam ser recicláveis de forma economicamente eficiente”, lê-se no mesmo comunicado.

A Sonae MC já alcançou, em 2020, um nível de poupança superior a 4,2 mil toneladas de plástico virgem por ano. Este valor representa “um crescimento de 90% em relação às 2,2 mil toneladas/ano”, anunciadas em abril de 2019 na plataforma da empresa.