Descarbonização

O retrato dos millennials e da geração Z portuguesas – Sustentabilidade e inclusão

Os jovens europeus têm como tema transversal a sustentabilidade. De acordo com o inquérito Merck “Sustentável ou nada. O futuro que os millennials e a geração Z da Europa querem (parte 1)”, 90% dos jovens portugueses estão dispostos a alterar os hábitos de consumo para reduzir a pegada de carbono. Tal destaca-se em relação aos congéneres europeus (8 valores abaixo).

Em comunicado, a Merck nota ainda que os millennials estão mais envolvidos com a sustentabilidade do que a geração Z e que esta última se preocupa mais com a igualdade de género, diversidade e inclusão como pilares para um futuro melhor.

No que diz respeito ao peso da igualdade, diversidade e inclusão na construção de um futuro ideal para os jovens portugueses, o estudo Merck reflete que este é um tópico comum de conversa tanto para a geração Z como para os millennials, apesar da prevalência maior na geração Z. Ao todo, 37% dos portugueses discutem o tema, um valor acima dos 33% de média europeia.

O estudo quis ainda saber onde investiriam os jovens se fossem líderes do Governo. Em Portugal, 54% apostariam mais no investimento em investigação científica e tecnológica logo seguida pela criação de políticas de proteção ambiental.

“É eloquente que, de acordo com esta macro-pesquisa da Merck, as gerações europeias do futuro imediato tenham assumido o valor da sustentabilidade em todas as áreas – da igualdade à inovação e respeito pelo meio ambiente”, diz a Head of Communication em Espanha e na Europa e coordenadora do estudo, Virginia Galvín.