Descarbonização

Europa: Qualidade do ar melhorou, mas poluição ainda é um perigo para o planeta

Europa: Qualidade do ar melhorou, mas poluição ainda é um perigo para o planeta

A qualidade do ar melhorou consideravelmente na Europa nas últimas décadas, mas a poluição atmosférica continua a ser o maior perigo para a saúde ambiental na Europa e no mundo, de acordo com a Agência Europeia do Ambiente (AEA).

Os dados demonstraram que, em muitas áreas, especialmente nas cidades, a poluição permanece acima dos níveis de segurança recomendados.

O estudo, intitulado “O estado da qualidade do ar na Europa em 2024”, apresenta dados sobre os níveis dos principais poluentes atmosféricos europeus em 2022 e 2023 e compara essas concentrações com os padrões de qualidade do ar da União Europeia (UE) e os níveis das diretrizes de saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar de os dados de 2022 serem já finais e validados, a análise referente a 2023 é baseada em dados provisórios.

A análise também adianta que as normas da UE ainda não são cumpridas por todos os países europeus. Em 2022, apenas 2% das estações de monitorização europeias registaram concentrações de partículas finas acima do valor-limite anual da UE.

“No entanto, quase todos os europeus (96%) que vivem em cidades estão expostos a concentrações de partículas finas (PM2.5) que estão acima do nível de referência da OMS”, adianta o estudo.

De acordo com a investigação, em 2022, apenas a Islândia registava concentrações de partículas finas inferiores ao nível de referência da OMS. Foram registadas concentrações superiores em três Estados-Membros: Croácia, Itália e Polónia.

O plano de ação de poluição zero do Pacto Ecológico Europeu estabeleceu uma meta para 2030 de reduzir as mortes prematuras causadas por partículas finas em, pelo menos, 55%, em comparação com os níveis de 2005, e uma meta a longo prazo de nenhum impacto significativo na saúde até 2050.

No início deste ano, as instituições da UE chegaram a acordo sobre uma proposta de atualização das diretivas relativas à qualidade do ar ambiente, com o objetivo de alinhar as normas de qualidade do ar na Europa mais próximas dos níveis das orientações da OMS e ajudar a cumprir os objetivos do plano de ação de poluição zero.

A AEA avança ainda que vai publicar informações sobre as emissões de poluentes atmosféricos e impactos da poluição atmosférica nos ecossistemas e na saúde humana ainda este ano. Estes dados vão incluir estimativas sobre mortes e problemas de saúde que podem ser atribuídos à má qualidade do ar.

Parlamento Europeu aprova revisão da lei para melhoria da qualidade do ar

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever