Mobilidade

Cascais Ambiente reforça frota sustentável com primeira MAN eTGE

A Cascais Ambiente, uma empresa detida na sua totalidade pelo Município de Cascais, anunciou aquisição da primeira MAN eTGE elétrica em Portugal, com vista a reforçar a sua frota de veículos elétricos, no âmbito da política ambiental da Câmara Municipal de Cascais, que está a desenvolver o “Roteiro de Cascais para a Neutralidade Carbónica 2050”.

A substituição de veículos de combustão por veículos elétricos iniciou-se em 2015, sendo que atualmente a Cascais Ambiente conta com 29 veículos elétricos, que representam já 13% do total da frota, que conta com 2 varredoras elétricas, 1 lava-ruas, 13 viaturas elétricas de ligeiros de passageiros e 13 viaturas elétricas de ligeiros de mercadoria. A empresa conta ainda com 7 viaturas híbridas de ligeiros de passageiros, das quais 2 são Plug-in.

Num comunicado enviado às redações, a Cascais Ambiente refere que iniciou, no final de 2019, a implementação de “uma solução inteligente de gestão da frota de veículos ligeiros”, cujo sistema é autónomo e gerido remotamente.

“As chaves dos veículos utilizados para serviços externos estão todas referenciadas com RFID e, em breve, o sistema deverá disponibilizar alertas e sugestões de CarSharing entre os utilizadores, de modo a otimizar a utilização dos veículos”, explica a empresa.

Além da redução de veículos em circulação e, por consequência, do consumo de combustível, a Cascais Ambiente pretende incentivar outras entidades iniciarem o processo de mudança para comportamentos mais ambientalmente responsáveis.

Para este projeto, a Cascais Ambiente contou com a MAN para a aquisição da primeira MAN eTGE elétrica em Portugal, que está disponível para compra desde 2018

“A MAN eTGE é carregada através de um wallbox AC de 7,2 kilowatt, em cerca de cinco horas e meia. O carregamento rápido de zero a 80% é possível dentro de 45 minutos, se uma estação de carregamento DC estiver disponível com um sistema de carregamento combinado (CSS) e 40 quilowatts de potência de carregamento. Com o devido cuidado, a bateria recarregável de 36 kWh perde apenas 15% da sua capacidade após cerca de 2000 ciclos de carregamento”, explica a Cascais Ambiente no mesmo comunicado.