Desplastificação

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

A Mercadona, fazendo jus ao seu compromisso “Sim a continuar a cuidar do Planeta”, tem vindo a reforçar os seus sistemas já consolidados de reutilização e reciclagem de embalagens comerciais, estando a desenvolver a Estratégia 6.25 para a redução do plástico e a gestão adequada dos resíduos.

A grande maioria dos biocombustíveis introduzidos no mercado português (76%) não provêm de culturas alimentares e o país não importa combustível produzido a partir de trigo. A explicação é do investigador Francisco Gírio, coordenador da unidade de bioenergia do Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) e especialista em biocombustíveis.
Balizada em seis ações concretas para alcançar, em 2025, um triplo objetivo, a Estratégia gizada pela Mercadona pretende, assim, reduzir 25% do plástico nas suas embalagens, fazer com que todas as embalagens de plástico sejam recicláveis e reciclar todos os resíduos de plástico gerados nos seus processos.
Para cumprir estes objetivos, a Mercadona já eliminou os sacos de plástico de utilização única em todas as secções, substituindo-os por sacos compostáveis de origem vegetal (-3.200 t/ano). Além disso, a retalhista também eliminou os produtos descartáveis de plástico de utilização única, que foram substituídos por outros fabricados com materiais mais amigos do ambiente (-3.000 t/ano). Ainda, na relação com os seus fornecedores, estão a ser melhorados processos para aumentar a reciclabilidade das embalagens, como acontece com a família de papas de fruta variada, agora com embalagem reciclável de monomaterial; ou as batatas bravas, nas quais se substituiu a base preta da embalagem por uma outra base transparente, que facilita a deteção ótica na estação de triagem, uma vez depositada no contentor amarelo, um passo antes da reciclagem.

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

“O desenvolvimento da Estratégia 6.25 implica mudanças em diferentes processos desde a reformulação das embalagens do futuro, em coordenação com os fornecedores, até à adaptação de lojas e logística, o processo de gestão de resíduos”

Reduzir o plástico que não acrescenta valor

Para lá destes processos, a marca está ainda comprometida com a redução de plástico nas embalagens de marca própria através de diferentes estratégias, como a eliminação de plástico que não acrescenta valor, a sua substituição por outros materiais (desde que não afete a qualidade e a segurança alimentar), a redução, reutilização ou incorporação de material reciclado na sua composição para reduzir o uso de materiais virgens e fomentar a economia circular.
Além disso, a empresa continua a melhorar progressivamente a informação que proporciona nas embalagens sobre reciclagem (pictogramas), com o objetivo de ajudar os seus clientes a separar corretamente os resíduos para a sua posterior reciclagem, tanto nas lojas como em casa.
A empresa está a impulsionar mudanças, procurando assim opções mais sustentáveis e inovadoras no seu compromisso de fomentar a economia circular e a reutilização de materiais e recursos.
Alguns dos exemplos mais recentes são:

  • O Azeite Virgem Extra em spray, onde o “sleever” de plástico foi eliminado (-65 t/ ano);
  • A família completa de pizzas em formato duplo, em que a nova embalagem contempla uma redução de 23% de plástico (-170 t/ano);
  • O caso do molho Thai Chili, que passa de uma embalagem de plástico, para uma de vidro (-33 t/ano);
  • Ambientadores para automóveis, que são agora feitos de cartão (-27 t/ano).

Outra das estratégias da empresa para reduzir a utilização de plástico virgem é a incorporação de material reciclado nas embalagens, dando assim uma segunda vida às matérias-primas. Exemplo disso são as embalagens do papel de cozinha e do papel higiénico, nas quais se incorporou 33% de plástico reciclado (-174 e -421 t/ano, respetivamente).
Além disso, a empresa está empenhada na reutilização de embalagens através de “refillers”, tais como o sabão para as mãos e cremes para o rosto Regen e Prevent, evitando assim a utilização de 90 toneladas de plástico virgem.

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

Estratégia 6.25: Mercadona acelera redução de plástico

Lojas também mudam

Nos últimos dois anos, a empresa trabalhou arduamente para realizar as duas primeiras ações da Estratégia e para cumprir o seu compromisso de transformar todas as suas lojas em Lojas 6.25 em menos de um ano, o que representou um investimento de 30 milhões de euros.
O desenvolvimento da Estratégia 6.25 implica mudanças em diferentes processos desde a reformulação das embalagens do futuro, em coordenação com os fornecedores, até à adaptação de lojas e logística, o processo de gestão de resíduos, etc. É um plano ambicioso, transversal a todas as áreas da empresa, razão pela qual a Mercadona prevê investir mais de 140 milhões de euros até 2025 para levar a cabo todas as ações.
No ano passado, a Mercadona adaptou todas as suas lojas ao novo modelo de “Loja 6.25”, que oferece aos “Chefes” [cliente] informação sobre reciclagem, novos sacos de secção, pictogramas nas embalagens para facilitar a separação correta, novos caixotes de lixo para reciclagem nas secções, nas entradas e na secção de Pronto a Comer. Além disso, para este novo modelo, o sistema de gestão de resíduos foi melhorado e alargado de modo a incluir também a recolha de cápsulas de café.
Vale a pena destacar os esforços da empresa para desenvolver uma gestão adequada dos resíduos gerados nas suas lojas. Graças à logística inversa e ao seu modelo de gestão de embalagens comerciais, a Mercadona recicla películas plásticas e reutiliza-as, em parte, para elaborar os seus sacos de compras reutilizáveis, evitando a utilização de mais de 180.000 toneladas por ano de materiais de utilização única.
Os sistemas de reutilização e reciclagem já consolidados na empresa, as suas estratégias de prevenção do desperdício alimentar e redistribuição de resíduos alimentares e a Estratégia 6.25 fazem com que a Mercadona recupere anualmente mais de 267.000 toneladas de materiais recicláveis, que se tornam novamente matérias-primas nos ciclos de produção e permitem à empresa avançar eficientemente e em colaboração com os “Chefes”, até à Economia Circular.

“A marca está comprometida com a redução de plástico nas embalagens de marca própria através de diferentes estratégias, como a eliminação de plástico que não acrescenta valor, a sua substituição por outros materiais e a redução, reutilização ou incorporação de material reciclado na sua composição para reduzir o uso de materiais virgens e fomentar a economia circular”