Descarbonização

Sonae Arauco retém 3,5 milhões de toneladas de CO2 em produtos durante 2021

A Sonae Arauco, empresa mundial de soluções em madeira, reteve 3,5 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) com todos os produtos que colocou no mercado em 2021.

Em comunicado, a empresa explica que o valor se trata de um cálculo independente, que se baseia nas EPDs (Declarações Ambientais de Produto), as quais apresentam uma análise transparente do ciclo de vida dos produtos, com base na norma EN15804 e onde se encontra calculado o Specific Carbon Retention (kg CO2-eq/m³).

Segundo o CEO da Sonae Arauco, Rui Correia: “Sendo a madeira uma matéria-prima natural, renovável, reutilizável, reciclável e que armazena CO2, deve ser prioritariamente utilizada na produção de bens duráveis, como é o caso dos produtos da Sonae Arauco, prolongando a retenção do CO2 capturado pelas árvores. No sentido inverso, caso a madeira seja queimada para produzir energia, o CO2 nela contido é imediatamente libertado para a atmosfera.”

O responsável acrescenta ainda que”, por sua vez, sempre que as soluções de madeira atingem o fim de vida, a madeira deve ser reciclada e reutilizada na produção de novos bens, prolongando o ciclo de vida do material e a retenção de CO2. No nosso caso, as soluções da Sonae Arauco integram, em algumas gamas de produto, mais de 60% de madeira reciclada, possibilitada por um modelo de negócio de economia circular”.

Em 2021, a Sonae Arauco incorporou 800 mil toneladas de madeira reciclada nos seus produtos.