Economia Circular

Investigadores australianos desenvolvem novo método de reciclagem do plástico

Tornar plástico usado em nanotubos de carbono (material utilizado no setor tecnológico e até como possível substituto das fibras de carbono) ou combustível líquido limpo é agora possível através de um novo método criado pelos investigadores do Royal Melbourne Institute of Technology (RMIT) University.

O processo de duas etapas, revelado no Journal of Environmental Management, converte os resíduos orgânicos num carvão biológico rico em carbono e de alta qualidade, que depois é utilizado como catalisador para reciclar o plástico. Desta maneira, a solução permite a reciclagem do plástico e dos resíduos agrícolas simultaneamente, explica a universidade, em notícia do seu site.

O principal investigador e professor associado da universidade, Kalpit Shah, considera que a reciclagem de duas fontes de resíduos por uma única abordagem de economia circular poderá trazer benefícios significativos financeiros e ambientais. “É uma solução inteligente para transformar tanto o plástico usado como o lixo orgânico – seja toneladas de biomassa provenientes de uma quinta ou resíduos alimentares e resultantes da limpeza do jardim provenientes de contentores verdes domésticos”, explica o investigador.

Kalpit Shah concluiu esperar “que esta tecnologia possa ser usada no futuro pelas autarquias para ajudar a transformar este desperdício em fluxos de receitas genuínos”. O mercado global para nanotubos de carbono poderá alcançar os 103,2 mil milhões de dólares até 2030, de acordo com o portal AlliedMarketResearch.

O estudo completo pode ser consultado aqui.